segunda-feira, janeiro 12, 2009

Confissões de um Publicitário - David Ogilvy

Estou lendo o livro Confissões de um Publicitário, de David Ogilvy que tenho na minha prateleira (antes murchinha, hoje com uns 35) há mais de 5 anos que nunca havia lido-o. A cada página percebo o poder de um excelente publicitário e sua visão diante de algo que continua atual e sempre estará, digo SEMPRE, que é a Publicidade.

É um livro fascinante, ainda não terminei-o, mas em poucas páginas já percebo o quanto o fator da esperteza aliada a um bom jogo de cintura foram preponderantes para um publicitário que já havia trabalhado como vendedor de fugões, fazendeiro, cozinheiro até chegar no ramo da publicidade, chegando a construir o terceiro maior grupo de publicidade no mundo.

É possível citar várias passagens de David:

" O relacionamento entre um empresário e sua agência de publicidade é quase sempre tão íntimo quanto o relacionamento entrar um paciente e seu médico."

"Nunca aceito uma conta a menos que acredite que podemos fazer um trabalho melhor que o da agência anterior."

"Um advogado pode ser capaz de defender um assassino que sabe se culpado; um cirurgião pode sentir-se capaz de oporar um homem de que não gosta, mas...na publicidade, há um certo grau de comprometimento pessoal para o redator vender o produto."

"Se o cliente gemer e implorar,
O logotipo você deve duplicar(aumentar).
Se mesmo assim não houver apovação,
Ponha a fábrica na ilustração.
E se sentir que a derrota é iminente,
Apele: ponha a foto do cliente."

"Evite superlativos, generalizações e lugares-comuns. Seja específico e factual. Seja entusiástico, amistoso e inesquecível. Não seja chato. Diga a verdade, mas torne a verdade fascinante."

"Cinco vezes mais pessoas lêem o títullo do que o corpo do texto. Por isso você deveria incluir sempre o nome da marca em seus títulos."


Um seção bem útil e sempre atual na elaboração dos anúncios está na "Como ilustrar anúncios e Cartazes" e "Como Criar Anúncios Poderosos", onde ele descreve na visão de criativo, maneiras de melhorar o desempenho do seu anúncio. (Ou não criar caso com o cliente).


O livro em si é um convite a olhar a publicidade e a renovar os conhecimentos sobre ela. Claro que algumas coisas você adapta, porém em sua essência Ogilvy confessa suas impressões sobre o mundo da publicidade com uma pitada bem boa de degustar.

Abaixo separei alguns videos sobre ele. E uma breve entrevista do atual Presidente do grupo Ogilvy Brasil, Sérgio Amado.




5 comentários:

Sylvio R. disse...

Vale ressaltar que é um livro cscrito há mais de 40 anos e que embora tenha escrito pelo Grande Ogilvy, não deve ser entendido como dogmas. O mercado muda em 40 anos...

É um livro que todo publicitário deve ler, mas sem esquecer o detalhe acima.

Juliano Santana disse...

"Nunca aceito uma conta a menos que acredite que podemos fazer um trabalho melhor que o da agência anterior."

Será que isso era quanto ele tinha só 2 funcionários e nenhum cliente? rs

Nilo Thiago disse...

"Cinco vezes mais pessoas lêem o títullo do que o corpo do texto. Por isso você deveria incluir sempre o nome da marca em seus títulos."

Já não é bem assim, acho.
Se o consumidor, hoje, sabe que é publicidade, evita, na maioria dos casos.

alerts disse...

biduoshao
zanghua650
hongyan7530
yueguangshi
yuchangjian

Anônimo disse...

Maravilhosos conselhos!