sexta-feira, agosto 31, 2007

E para alegrar o final de semana

E uma breve seleção de alguns comerciais da Budweiser.



video













Ao som de: Bloc Party - She's Hearing Voices - via FoxyTunes

Boas práticas do E-mail Marketing

Estava lendo o Mundo do Marketing e me deparei com o tema deste artigo, E-mail Marketing. Achei curioso o Fabio Nunes da Zartana (empresa especializada em marekting direto) encontrar várias maneiras de obter sucesso com este tipo de canal com o cliente, tão delicado hoje em dia devido ao número excessivo de mensagens spam´s que sobrecarrega diariamente nossa caixa de entrada.São dicas preciosas e tão baratas quanto o seu investimento. Vale a leitura com atenção.

E-mail Marketing é umas das maneiras mais eficientes e precisas de se fazer Marketing Direto atualmente. O baixo custo de execução, a alta capacidade de segmentação e personalização, a fácil mensuração de resultados e o alto retorno sobre o investimento fazem com que esta forma de Marketing de Permissão esteja cada vez mais presente no dia-a-dia dos profissionais de marketing.

Existem algumas dicas para facilitar o crescimento da base de usuários, potencializar os resultados das ações de Marketing, aumentar a satisfação dos clientes e incrementar as vendas, estabelecendo um canal confiável de relacionamento com os clientes.

Envie apenas e-mails solicitados e divulgue seu Compromisso anti-SPAM, é comum a associação de campanhas estruturadas de E-mail Marketing com ações mal intencionadas de spammers. Isso é prejudicial no curto e longo prazo e você pode cair no descrédito de clientes potenciais. O cadastro dos usuários deve ter dupla confirmação: uma solicitação de recebimento e confirmação via e-mail da intenção.

Sempre evidencie o “From” e utilize e-mail de retorno válido, muitos usuários abrem apenas e-mails de pessoas conhecidas. Evite mandar e-mails em nome de sua empresa, se a comunicação for profissional (de vendedor para cliente, de gerente para funcionário) identifique o remetente e não apenas o nome da empresa.

Deixe sempre disponível uma forma de descadastramento (unsubscribe), a preocupação número um de uma boa Política anti-SPAM é garantir que o usuário tenha uma forma simples, através de um único clique, para solicitar cancelamento do envio de mensagens.

Planeje muito bem o “assunto” (subject) da sua campanha, 35% dos usuários abrem seus e-mails de acordo com o conteúdo do assunto, além de ser um dos primeiros itens analisados pelos provedores na busca por mensagens de spammers. Para melhor atingir seu público: tenha criatividade na elaboração do assunto, procure informar e apresentar alguma coisa valiosa, instigue o usuário a ler seu e-mail. Incluir o nome da empresa ou marca no assunto pode aumentar em até 15% a taxa de leitura.

Procure enriquecer sua base, sempre que possível ofereça uma forma fácil para que o usuário se cadastre, 93% das empresas que fazem E-mail Marketing têm formulário para cadastro na página principal de seu Site, apresente os benefícios para quem se cadastra (um brinde ou desconto, um testdrive de seu serviço, acesso a conteúdo exclusivo etc). Ofereça promoções para indicação e instigue de forma criativa seus usuários a convidarem seus amigos. A forma mais ágil para crescer sua base é com auxilio dos usuários já cadastrados.

Com o grande volume de novos serviços de provedores de e-mail e rotatividade de funcionários entre empresas, é comum que muitos desses mudem o endereço eletrônico. Em média 30% de uma base de e-mails muda a cada ano.

Como em toda comunicação para a Internet, evite usar textos muito longos e cansativos em suas peças, utilize o e-mail apenas como uma forma de chamada para o conteúdo. Se precisar apresentar mais informações, convide a acessar seu site, assim você saberá qual o interesse de seus usuários, monitorando os cliques.

É comum encontrar campanhas de E-mail Marketing que contenham apenas imagens. O uso excessivo de imagens em e-mail acaba sendo prejudicial: muitos leitores as bloqueiam, são demoradas para carregar e estudos comprovam que o uso de imagens não aumenta a taxa de resposta. Mensagens com apenas texto tem uma taxa de clique 54% acima de mensagens com quantidade igual de imagem e texto.

Um dos grandes benefícios de campanhas de E-mail Marketing frente às outras formas de Marketing Direto é a capacidade de personalização e segmentação. O segredo é coletar informações completas de cada usuário. Às vezes a falta de segmentação (envio de mensagens genéricas para todo o público) ou mesmo o teor da mensagem, que não é mais de interesse podem ser os motivos para a rejeição de e-mails. Procure sempre enviar mensagens segmentadas, para públicos diferenciados,mesmo que o conteúdo a ser transmitido seja o mesmo, explore de forma diferenciada sua base. 60% dos consumidores que fizeram compras a partir do e-mail fizeram porque o e-mail continha produtos que ele já estava considerando.

Considere sempre que pela manhã os usuário recebem muitos e-mails, você estará competindo com muitos. Experimente diferentes horários, quando encontrar o melhor resultado, tente concentrar suas ações nos melhores horários. Usuários domésticos recebem cerca de 35 mensagens/dia, enquanto usuários corporativos recebem cerca de 100.

A preocupação com segurança é crescente na Internet, especialmente em meios tão populares quanto o e-mail. Os principais leitores já vem preparados para bloquear recursos avançados de programação. Evite usar animações em Flash, enviar vídeos e arquivos anexos, utilizar Javascript, ActiveX e Ajax, essas tecnologias devem ser exploradas em seu site, não nos e-mails.

Analise os números e planeje os disparos para transformar simples ações de relacionamento em campanhas. Se você realizou uma ação que teve 35% de leitura, mas sua meta era 50%, prepare uma segunda ação e a envie apenas para usuários que não leram (e tome medidas para tentar atrair a atenção, como mudar o assunto e o horário de envio). Para usuários que leram sua mensagem, mas não clicaram no link (que convida a testar seu produto, por exemplo), envie uma segunda ação com uma abordagem diferente, para contas cujos usuários leram e não clicaram. Com essas medidas você agregará inteligência às suas ações.

Testar diferentes opções e padrões de envio, do assunto ao horário de entrega, do texto ao design, busque inovação, mude até encontrar o que pode lhe trazer melhores resultados.

A facilidade para fazer testes, o baixo custo e a possibilidade de analisar imediatamente os resultados das ações estão entre as principais vantagens de campanhas de E-mail Marketing, explore ao máximo esse potencial. Com essas rápidas sugestões sobre Boas Práticas em E-mail Marketing constatamos que é possível facilitar o crescimento da base de usuários, potencializar os resultados das ações de Marketing, aumentar a satisfação dos clientes e incrementar as vendas, estabelecendo um canal confiável de relacionamento com os clientes.

Não deixe de aplicar algumas dessas boas práticas em seu dia-a-dia e certifique-se de estar usando as ferramentas apropriadas para execução, isso facilitará muito sua rotina e os resultados surgirão nitidamente. Um guia completo com as boas práticas em E-mail Marketing está disponível pela Zartana gratuitamente para download aqui.

* Fabio Nunes é Diretor de Serviços da Zartana, com 11 anos de experiência no mercado de Internet. Contato: fabio.nunes@zartana.com


Ao som de: Jack Johnson - Flake -
via FoxyTunes

terça-feira, agosto 21, 2007

Embalagens do futuro

Embalagens se transformam em anúncios tridimensionais

Vida média das embalagens cai para dois anos

As empresas agora transformam seus próprios produtos em peças publicitárias. Alguns exemplos são a Pepsi, que este ano mudará a aparência de suas latas a cada intervalo de algumas semanas; os rótulos das cervejas Coors Lights ficam azuis quando o conteúdo está gelado e os recipientes de sabonete líquido Henry the Hippo, da Huggies, têm uma lâmpada que pisca durante 20 segundos para indicar as crianças por quanto tempo devem lavar as mãos. As informações são do Estado de S. Paulo desta segunda-feira, 13.

Os fabricantes passaram a ver suas embalagens como anúncios tridimensionais para atrair a atenção dos compradores. Esta mudança de visão se deve à internet e proliferação dos canais de televisão, deixando as companhias sem muita certeza de que os consumidores verão seus comerciais. Até a década de 90 a maioria dos desenhos das embalagens era mantida por sete anos ou mais. Agora, a vida média diminuiu para dois anos.

Fonte: Meio e Mensagem

Confiança na tradição

Nestlé e Petrobras são eleitas mais confiáveis.


A pesquisa Marcas de Confiança, realizada pelo sexto ano pelo Ibope para a revista Seleções, aponta Nestlé, em primeiro, e Petrobras, em segundo, como as marcas mais confiáveis do País. Esta é a primeira vez que o levantamento considera o índice de confiança geral nas marcas, independente da categoria, além de continuar pesquisando as mais confiáveis em diversos ramos de atuação.

A edição deste ano ainda traz outras novidades, ampliando a abordagem para áreas de responsabilidade social. Natura e Petrobras ficaram empatadas em primeiro lugar no ranking das mais indicadas quando a pergunta foi sobre a empresa que mais investe na área socioambiental. Na opinião dos entrevistados, a mais responsável socialmente é o Bradesco, seguida pela Petrobras e Rede Globo, empatadas em segundo.

Foram entrevistados mil leitores de Seleções nos meses de março e abril. No próximo dia 4 de setembro, a revista homenageia todas as vencedoras com evento em São Paulo.

Fonte: Meio e Mensagem

Marcas no Japão

Toyota Motor, Google e Panasonic são as primeiras três marcas no ranking da revista japonesa The Nikkei Weekly Magazine Special, que acaba de publicar uma lista com as 40 marcas mais valorizadas no mercado japonês.

O Brand Japan 2007, como a pesquisa é conhecida, foi realizado pela Nikkey BP Consulting e levou em consideração a opinião do público em relação às inovações, conveniência e simpatia das principais marcas do mercado mundial.

Um dos grandes saltos dentre as marcas avaliadas é o da Häagen-Dazs, que saiu da 63ª posição, no ano passado, para 22ª colocação, este ano.

Confira abaixo a lista com as 10 primeiras do ranking:

1 - Toyota Motor
2 - Google
3 - Panasonic
4 - Canon
5 - Sony
6 - Disney
7 - Nintendo
8 - Nintendo DS
9 - Windows
10 - National

Fonte: Clube de Criação de São Paulo

terça-feira, agosto 07, 2007

O que vem acontencendo?

Vendas da BMW aumentam 6,5% de janeiro a julho de 2007

A fabricante alemã de automóveis BMW teve aumento de 6,5% nas vendas nos sete primeiros meses do ano, em relação ao mesmo período de 2006, totalizando 853.202 carros de luxo vendidos.

A empresa divulgou nesta terça-feira que as vendas da marca BMW subiram 6,2% de janeiro a julho, fechando em 726.414 unidades.

Já a marca Mini se recuperou da queda no ano passado e registrou aumento de 8,2% no período atual, totalizando 126.441 carros. O fato de a nova geração do modelo já estar disponível nos principais mercados contribuiu para o aumento.

No ano passado, as obras para a ampliação da capacidade produtiva na fábrica de Oxford (Inglaterra) provocaram uma redução na fabricação do Mini.

As vendas de todo o grupo BMW em julho atingiram 123.017 veículos, 20% a mais que no mesmo mês de 2006.

No mês passado, as vendas da marca BMW chegaram a 104.096, um aumento de 20,2% em relação aos números de julho de 2006. Já as da marca Mini aumentaram 19,1%, fechando em 18.838 veículos.

No mês passado, as vendas da Rolls-Royce, também pertencente ao grupo, aumentaram para 83 unidades, 62,7% a mais que em julho de 2006.

Para os próximos meses, a empresa alemã prevê novo aumento nas vendas, que ficaram contidas no começo do ano devido às mudanças em alguns modelos.

No ano passado, as vendas do grupo tiveram aumento de 3,5%, totalizando 1,37 milhão de unidades.

Fonte: Folha de São Paulo

O que vem acontencendo?

Investimento em marketing? Mudança de posicionamento? Redução de preços dos automóveis? Crescimento do target ? Incentivos fiscais? Movimentação no mercado de automóveis?

Como a BMW anda conseguindo crescer diante de um mercado cada vez mais acirrado, que é o de carros de luxos? Qual sua estratégia?

Acredito que os seus investimentos estão sendo direcionados melhor à publicidade com campanhas mais constantes, na tradição que vai de encontro as novas propostas de mercado, de montadoras japonesas, no mercado de carros luxuosos.

Pois é interessante, em campanhas vemos muito a exposição desses carros, como Camry (da Toyota), Sonata (Hyunday), Passat (VW), Omega (GM), 607 (Peugeot), C5 (Citroën), entre os já sabidos, concorrentes, Lexus, Mercedes, Jaguar, e outros que não entraram nesta lista.

No entanto , algumas desses carros citados, vendem benefícios em suas campanhas publicitárias, atributos físicos, tangíveis, enquanto que marcas consagradas no mercado de luxo, não precisam se valer de: trio elétrico periscópico, ar-condicionado eletrônico intergalático com sistema ultra-mega-power funcional até em temperaturas solares, rodas de 25 polegadas, sistema robótico de alta precisão para impedir o travamento de rodas no ar.

Enfim, essas e outras 'qualidade' oferecidas em anúncios para automóveis, são muitas vezes, informações adicionais que não são tão preponderantes na hora da compra de um carro de 90, 100, 120 mil reais, pois o público que compra este tipo de objeto de desejo, desempenho, conforto são pre-requisitos que já estão inclusos no preço, não precisam serem explicitados em campanhas, pois o sentimento e a percepção desses compradores é que eles adquiriram algo deles, apenas deles, as vezes até personalizado, mas que precise suscitar o desejo e senso de atração para aqueles que não podem tê-lo.


Isso explica que nas maioria das campanhas de lançamento ou sustentação para marcas como BMW, Mercedes e adjacentes essas 'qualidades' são apenas adendos que aparecem apenas para florear ainda mais o conceito elaborado e a mística ao redor da marca e do produto, onde o intangível, é valorizado a ponto de ser vendido como diferencial, vide estilo de vida em outros produtos em outro segmentos.

Vejo que é algo que as marcas antigas, aprenderam e fizeram muito bem, no século passado trabalhando sua marca enquanto que empresas novas com produtos novos (ou nao tão novos) vem, com propostas novas, mas esquecem desse tempero que dá o gostinho a mais na hora de uma compra, a essência do projeto e da marca.