terça-feira, abril 10, 2007

Jesus, bebendo coca-cola

Um filme italiano que mostra Jesus Cristo bebendo Coca-Cola desencadeou protestos tão intensos que a gigante dos refrigerantes disse que impediu a estréia do filme no fim de semana da Páscoa, disseram os produtores do filme.

O filme "7 km de Jerusalém" é sobre um executivo de publicidade italiano que está repensando a vida, depois de perder seu emprego e seu casamento. Ele viaja para Jerusalém, onde se encontra com Jesus.





Segundo informações da imprensa local, ele oferece ao Cristo, que voltou, uma lata de Coca-Cola e, ao ver Jesus bebendo a bebida, pensa: "Que testemunho! Aparentemente, a Coca-Cola discorda.

"A unidade italiana da multinacional enviou uma carta legal forçando a eliminação da cena em que Jesus bebe a tão conhecida bebida", dizem os produtores no site do filme, http://blog.7kmdagerusalemme.it/dblog/.

A imprensa italiana afirmou que a companhia concluiu que o uso de sua marca era inaceitável e que poderia dar uma má imagem para a companhia. O diretor, Claudio Malaponti, disse que se não forem bem sucedidas novas negociações, essa cena de fato será cortada. "Essas mudanças exigem cerca de 20 dias e a esperança e que consigamos estar nos cinemas até o fim de abril", disse Malaponti, segundo o site.

Uma pré-estréia do filme pode ser vista no site http://www.7kmdagerusalemme.it/media/trailer.htm

Essa não é a primeira vez que um filme controverso sobre Jesus estava para ser estreado imediatamente antes da Páscoa.

"A Paixão de Cristo" de Mel Gibson, que mostra o flagelo e sangrenta crucificação de Cristo em detalhes, estreou em toda a Europa pouco antes da Páscoa de 2004.

Os católicos da Itália em geral aplaudiram o filme, cujas cenas das horas finais de Cristo foram filmadas na antiga cidade italiana de Matera.

Mas líderes judeus de toda a Europa manifestaram preocupação com a possibilidade de que o retrato pouco lisonjeiro dos judeus na era bíblica incentivasse o anti-semitismo.

fonte: Reuters

..................................................................................................................................................................

continuando - o que saiu no G1

Coca-Cola barra filme em que Jesus aparece bebendo refrigerante

RIO DE JANEIRO - No auge de sua crise de meia-idade, um executivo da propaganda do século 21 encontra um homem usando túnica e sandálias que diz ser Jesus Cristo. Lá pelas tantas, Jesus aparece bebendo uma lata de Coca-cola, e o publicitário diz: “Meu Deus, isso que é propaganda!”.

A polêmica cena faz parte do filme italiano “7 km da Gerusalemme" (7 km de Jerusalém), de Claudio Malaponti, que deveria estrear naquele país nesta Sexta-Feira da Paixão, mas teve seu lançamento barrado pela Coca-Cola por meio de uma batalha judicial.

A empresa afirma que não deu permissão para que o longa usasse sua marca e pediu que a polêmica cena fosse cortada. Entretanto, os produtores se negaram a fazê-lo, argumentando que tal modificação seria cara e demorada demais.

Mas a Justiça italiana deu razão à gigante dos refrigerantes e determinou que o longa seja reeditado, o que deve causar um atraso de cerca de três semanas no lançamento da produção.

Já a Igreja Católica aprovou o filme. Os produtores afirmam que receberam uma correspondência do Papa Bento XVI em que elogia a mensagem transmitida aos cristãos por meio do longa.

3 comentários:

Anônimo disse...

eu vi esse Jesus e tenho foto com ele!
ele é brasileiro!
eu o vi em jerusalem em 2004.

posso provar!
bjo

Alessandro Forte disse...

FILME CONTESTADO PELA COCA-COLA CHEGA AO BRASIL

A estréia nacional é amanhã(28) no Colégio Dante Alighieri



Em 06 de abril de 2007( Sexta-feira Santa), em Roma, na Itália deveria ter estreado o filme 7km de Jerusalém ( 7km da Gerusalemme, título original baseado no livro de Pino Farinotti) do diretor Claudio Malaponti. A Coca-Cola sentiu-se ofendida com uma cena em que Jesus toma uma lata do refrigerante, e com uma liminar impediu a exibição.

O enredo conta a história de Alessandro Forte, um publicitário em crise existencial que por uma série de coincidências o levam a Jerusalém. Lá ele conhece um homem que diz ser Jesus, e este sujeito parece ter a resposta para todas as suas questões morais.

A cena polêmica envolve o publicitário e “Jesus” que toma um gole de Coca-Cola na lata, ao ver a cena Alessandro diz: Que testemunho!

Semanas depois de julgada a ação da multinacional, a justiça deu ganho de causa aos produtores por considerar a obra de livre criação, não cabendo recursos e tampouco restituição de prejuízos. Esta ação causou prejuízos ao diretor e o filme não teve a carreira merecida. Quando visitaram o Brasil há 1 ano, os produtores ficaram surpresos ao se depararem com o Guaraná JESUS que estava sendo lançado em SP naquele momento e é distribuído pelo maior fabricante de refrigerantes do mundo!

Como trata-se de uma obra atemporal, o filme ganhará força no Brasil pois já teve uma pré-estréia nesta semana no Rio de Janeiro promovida pelos organizadores da JMJ. "Queria representar um Jesus moderno e humano, sem muitas referências à Igreja ou à religião em geral. Queria que fosse um Jesus universal que se apresenta ao homem e hoje e reacende nele uma chama divina", afirmou Claudio Malaponti,o diretor.

"A particularidade é que houve encontro favorável da parte de muitas religiões. Muçulmanos, judeus e budistas assistiram ao filme e cada um deles encontrou na representação deste Jesus uma dimensão espiritual relativa à própria fé", acrescentou.

A obra foi gravada em grande parte na Síria, em lugares quase proibidos para estrangeiros, foi bem recebido pelos sírios, que também auxiliaram durante a produção.

Os ingressos são limitados e quem estiver interessado em assistir esta produção, deverá enviar a solicitação gratuitamente para o email 7kmdejerusalém@gmail.com

Alessandro Forte disse...

Opa, quero ver esta foto sua com "Jesus"